Por uma sociedade saudável livre de carbono e verdadeiramente sustentável

04.04.2018 |CR| –  ASSEMBLEIA GERAL DA ECOLISE NO LUXEMBURGO | Rede europeia apela ao reconhecimento e ao apoio às iniciativas dinamizadas pelas organizações de base que impulsionam uma transição consistente e coerente para um desenvolvimento sustentável.

COMUNICADO DE IMPRENSA

Hollenfells, Luxemburgo, 28 de março de 2018.

Encontro internacional de ONGs apela aos governos e à União Europeia para apoiarem iniciativas relacionadas com as alterações climáticas e o desenvolvimento sustentável.

O Encontro, que teve lugar no Luxemburgo no passado dia 28 de Março, reuniu representantes de 43 redes e organizações que apoiam iniciativas relacionadas com as alterações climáticas e o desenvolvimento sustentável lideradas pelas próprias comunidades apelou aos decisores políticos, desde o nível local até ao nível europeu, para reconhecerem e apoiarem o papel que as organizações de base estão  a desempenhar na transição para uma sociedade saudável livre de carbono e verdadeiramente sustentável.

“Milhares de comunidades em toda a Europa estão a experimentar novas formas de vida que estão harmonia com a terra e a fornecer soluções simples e inovadoras para descarbonizar nossas vidas ”, afirmou  Robert Hall, presidente da ECOLISE, a Rede Europeia das Iniciativas relacionadas com as Alterações Climáticas e o Desenvolvimento Sustentável Lideradas pelas próprias Comunidades.

“Essa onda de ação cidadã – da agricultura comunitária à energia comunitária, construção e mobilidade sustentável – deve ser apoiada pelos decisores políticos, para termos alguma esperança de concretizar os nossos compromissos internacionais  sobre o clima”.

“Os benefícios são claros e bem documentados, e incluem não apenas reduções significativas emissões de gases de efeito estufa, mas também a revitalização das economias locais e o reforço das redes locais e da coesão social. As comunidades locais são o alicerce básico da nossa sociedade e uma transformação social não pode ser bem sucedida sem o seu envolvimento ativo ”.

Todas as 43 organizações representadas reafirmaram seu compromisso de colaborar, através da ECOLISE, para impulsionar as mudanças necessárias para apoiar as iniciativas de base.

Os participantes vieram de 18 países europeus: Áustria, Bélgica, Croácia, Dinamarca, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Polónia, Portugal, Roménia, Eslovénia, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido. Participaram ainda membros de movimentos similares- ECOLISE –  com actividade nos EUA. Todos foram hospedados no CELL, o Centro de Aprendizagem Ecológica Luxemburgo, membro da ECOLISE.

As delegações dos países citados incluíram representantes de redes nacionais e internacionais, de comunidades e organizações locais, de movimentos de transição, eco-aldeias e permacultura, bem como investigadores e docentes universitários e educadores para a sustentabilidade.

A reunião no Luxemburgo, a assembleia geral anual da ECOLISE, realizou-se na base de um dupla modalidade de participação, com os membros fisicamente presentes e outros apenas online – graças ao uso de tecnologia de reuniões a distância. Facilitação de reuniões criativas e técnicas de tomada de decisão participativa constituíram experiências fundamentais no decorrer dos trabalhos, sendo já parte integrante da cultura do movimento.

No ano passado a ECOLISE lançou o primeiro Dia Europeu das Comunidades Sustentáveis e este ano, mais uma vez, dinamizará o evento, neste caso no dia 22 de setembro de 2018. O dia oferece uma oportunidade para uma divulgação activa das iniciativas em curso e para ser mostrado o trabalho que está ser desenvolvido, podendo também ser aproveitado para envolver os decisores políticos a todos os níveis. Uma conferência que terá lugar em 20 de setembro em Bruxelas, co-organizada com o Comité Económico e Social Europeu (CESE), constituirá um momento de especial importância para o envolvimento dos decisores políticos.

Contato:

Iva Pocock, coordenadora de comunicações da ECOLISE

Fonte: ECOLISE , tradução Carlos Ribeiro|Caixa de Mitos, 4 de Abril, 2108
Please follow and like us:

Faça o primeiro comentário a "Por uma sociedade saudável livre de carbono e verdadeiramente sustentável"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*