Ter. Nov 24th, 2020

jornalismo cidadão

Rede de Repórteres sociais

Shin , a formosa navegadora

3 min read

@ Praça das Redes | Histórias de Navegadores Confinados | Shin Izabella | CQ Henriques Nogueira, Torres Vedras

Olá sou Shin Izabela, participei em atividades de educação-formação no Centro Qualifica da Escola Henrique Nogueira onde conclui o meu 12º ano através do Processo RVCC.

Sou filha de pai chinês, mãe brasileira e casada com um português. Neste artigo você vai encontrar o meu testemunho sobre o meu percurso no RVCC. O meu percurso, inicialmente, foi de entusiasmo e de receio, pois não tinha a certeza se conseguiria finalizar este processo.

Por onde começar?

Com as mudanças de países do Brasil a Taiwan, de Taiwan ao Brasil, do Brasil a Portugal, contatei com culturas tão distintas que perguntei-me a mim própria, por onde iria começar. Sem falar do desafio de estudar e trabalhar num horário rotativo, ser mãe e dona de casa.

A educação que tive em Taiwan tem por base o Confucionismo, a doutrina oficial da China, que preserva a importância do princípio da ética, do respeito, da educação, do conhecimento, da bondade, da obediência, da responsabilidade e da justiça.

Estufar sem apoios

Depois encontro a educação no Brasil o Supletivo, com falta de meios nas escolas publicas. Tive que realizar os meus estudos de forma totalmente autónoma sem grandes apoios, mas com a total liberdade de poder me expressar e opinar.

O chá da Catarina

Em Portugal tive o privilégio de ter uma família que me apoiou de forma incondicional, foi com eles que aperfeiçoei a língua portuguesa, conheci a História de Portugal, país que teve uma grande importância na História da China. Por exemplo, foram os portugueses que descobriram Taiwan “A Ilha Formosa” e  foi a Rainha Catarina de Bragança que iniciou o consumo do chá, isto sem falar da ocupação do território de Macau.

A forma educacional de Taiwan e de Portugal não é muito diferente, onde preservam a responsabilidade, a importância da educação e do conhecimento, capacitar os profissionais com mais qualificação. Porém a maior dificuldade que encontrei foi sem dúvida a língua portuguesa, que para mim é a língua mais difícil no mundo pela sua complexidade de conjugações gramaticais.

Há muitas maneiras de estudar

Este processo reforçou ainda mais a vontade de concluir os estudos, vontade  que estava um pouco escondida. De facto, consegui compreender cada passo do processo de aprendizagem: há sempre maneira de estudar, aprender, evoluir, ensinar e compartilhar.

Na minha sessão de Júri, apesar de estar muito nervosa, senti-me confiante e consciente que tinha realizado o necessário para concluir o meu processo.

Um grande equipa

Mas sem dúvida alguma de que fiquei feliz e orgulhosa de mim mesma por ter conseguido atingir o meu objetivo, e para o alcançar tive um grande apoio da equipa e professores do Centro Qualifica da Escola Henrique Nogueira que foram incansáveis para me orientar em cada etapa do trabalho.

É necessário saber quanto é importante adquirir conhecimentos e qualificar as competências para um futuro com mais e melhores oportunidades.

A educação não tem idade, para estudar, nunca é tarde. Obrigada.

©Foto, cedida por Shin Izabella

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.
error

Enjoy this blog? Please spread the word :)