Qui. Dez 3rd, 2020

jornalismo cidadão

Rede de Repórteres sociais

EDUCAÇÃO | Afinal, o que é que quer aprender?

3 min read

@ PR | 25-08-2020 | POR Carlos Ribeiro – Embaixador da EPALE – Plataforma Eletrónica para a Educação de Adultos na Europa para a educação não-formal e informal.

PORQUE SE EXIGE UMA ABORDAGEM ANDRAGÓGICA CONSISTENTE NOS PROCESSOS DE APRENDIZAGEM DINAMIZADOS COM OS ADULTOS?

A escolarização crescente das ações formativas que conduzem a uma certificação constitui, para além de um desperdício de energias, uma autêntica afronta ao adulto e ao seu processo de desenvolvimento.

Vale a pena continuar a aprender. Sim, claro. Mas aprendizagens que contribuam para o desenvolvimento de competências que a idade adulta tendencialmente força a mobilizar e não aquelas que a formação inicial estabelece como prioritárias .

Co-construir contextos de aprendizagem favoráveis ao desenvolvimento de novos saberes por parte de quem nele participa implica assumir que a função de FACILITADOR DE APRENDIZAGENS tem que basear-se em pontos de partida que no essencial operacionalizam a ideia-força associada à pergunta inicial O QUE É QUE QUER APRENDER?

Operacionalizar a resposta a esta pergunta fundadora implica ter PONTOS DE PARTIDA.

Sugerem-se aqui NOVE. Outros haverá, como é evidente. Mas nada como começar por algo de concreto e de interpretação fácil para quem é envolvido.

PARTIR DOS SABERES DO ADULTO EM VEZ DOS SABERES INSCRITOS NOS MANUAIS      

Quando pinta o exterior da casa como é que calcula os litros de tinta que precisa?
 
PARTIR DAS NECESSIDADES CONCRETAS DO ADULTO PARA RESOLVER PROBLEMAS QUE ELE-ELA ESTÁ A ENFRENTAR  

Para decidir denunciar o contrato de arrendamento como é que vai saber dos seus direitos e dos seus deveres?
  PARTIR DAS MOTIVAÇÕES QUE RESULTAM DE EXPERIÊNCIAS DE VIDA RELEVANTES    


A Alice não se esquece do único poema que escreveu ao seu primeiro namorado há 20 anos e se voltássemos a fazê-lo agora para a pessoa que mas ama?
PARTIR DO CONTATO DIRETO COM A REALIDADE E DA OBSERVAÇÃO REALIZADA    

Como funciona o moinho que visitámos em termos energéticos e como é resolvida a questão da autossuficiência energética?  
  PARTIR DAS INTERAÇÕES SOCIAIS RECENTES PREPARANDO A SUA CONTINUIDADE    

Na última reunião de pais foi preciso clarificar o conceito de bullying talvez fosse útil aprofundarmos o tema com a pesquisa e estudo das formas de o combater.

PARTIR DO USO DAS TECNOLOGIAS PARA COMUNICAÇÃO PESSOAL PARA UTILIZAÇÕES DE ÂMBITO SOCIAL E PROFISSIONAL

O álbum de fotografias das férias da família no WhatsApp pode ser o ponto de partida para um Catálogo de produtos da loja a serem divulgado aos clientes.
 
PARTIR DE INDICAÇÕES OU COMENTÁRIOS CRÍTICOS, REALIZADOS POR TERCEIROS, PARA MELHORAR OS SABERES  

Se já é a terceira vez que lhe dizem que a roupa encolheu com a lavagem seria útil abordarmos a relação entre temperatura e composição dos materiais do vestuário    
  PARTIR DE NECESSIDADES PREMENTES DA COMUNIDADE NA QUAL SE INSERE PARA CONTRIBUIR PARA A SUA SATISFAÇÃO
Se recusam sistematicamente a instalar o ecoponto na praça temos que pesquisar soluções similares e fundamentar a proposta em termos ambientais
PARTIR DAS APRENDIZAGENS REALIZADAS PARA AUTONOMIZAR O PROCESSO DAS APRENDIZAGENS FUTURAS
Em todas as situações anteriores formulou uma série de perguntas, esse é um bom ponto de partida para as situações futuras que exijam aprofundamento.  
Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Copyright © All rights reserved. | Newsphere by AF themes.
error

Enjoy this blog? Please spread the word :)