A PRAÇA

A Praça dá voz a redes, a organizações e a pessoas com ideias e iniciativa.  Valoriza as parcerias e os projectos que visam um desenvolvimento mais sustentável e mais solidário. Para além de site de notícias surge também como  portal de acesso a inúmeras redes, europeias, nacionais e locais.

Informação . ideias . Iniciativas jornalismo cidadão . redes e comunidades de prática. repórteres sociais . opinião

REDE NEET

FÓRUM JOVENS

ENCONTROS DE JOVENS

ORGANIZAR SESSÕES DE AUSCULTAÇÃO E ENVOLVIMENTO DE JOVENS EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIAL EXTREMA (NEET)

  1. ENQUADRAMENTO

A necessidade imperiosa de envolver os jovens em situação de vulnerabilidade social extrema nas iniciativas e programas que lhes dizem respeito, ou seja a aplicação do princípio “Nada sobre nós sem nós” , coloca a questão da forma de o fazer com eficácia e com a preocupação de associar ao processo de participação inicial o objectivo da auto-organização.

Estamos perante um processo que implica uma sucessão de acções que devem ser coerentes entre elas e que no final devem procurar assegurar um objectivo estratégico, o da Voz organizada dos jovens nas políticas de interesse público.

  1. OBJECTIVOS

GERAIS: Promover a influência decisiva dos jovens em situação NEET na mudança da sua condição.

ESPECIFICOS:

  • viabilizar formas activas de tomada de palavra, de expressão de opiniões e de ideias;
  • favorecer iniciativas propostas pelos próprios jovens
  • estabelecer mecanismo de auto-organização com elementos comuns


AGIRNEET

Consórcio AgirNEETLisboa

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

  1. O Consórcio AgirNEETLisboa constitui-se nesta data, 25 de novembro de 2016, pelas entidades que assinam o presente protocolo, com o objetivo de organizar, contratualizar e realizar a Iniciativa-Piloto Agir NEETLisboa, no âmbito da dinâmica de rede promovida pela Associação Rede DLBC Lisboa.
  2. O Consórcio AgirNEETLisboa tem como finalidade contribuir ativamente para a coesão social dos bairros e freguesias de Lisboa com maior vulnerabilidade social, tendo por base intervenções a realizar principalmente com os jovens em situação NEET ou seja, com aqueles que não se encontram nem a trabalhar, nem a estudar, nem em formação profissional.
  3. A Iniciativa-Piloto AgirNEETLisboa será dinamizada e implementada com financiamento público, a partir de candidaturas aos fundos e apoios vocacionados para este efeito, e também através de patrocínios privados e de apoios decorrentes da Responsabilidade Social das Organizações.
  4. O Consórcio assume-se como um grupo de interesses de organizações em torno do objetivo comum AgirNEETLisboa e adota um sistema de governança que implica participação e coresponsabilização. O Fórum do consórcio reúne todos os seus membros, assegurando um quadro de participação coletiva numa base democrática. A possibilidade do exercício de várias funções num sistema de cooperação, por parte de qualquer membro do consórcio, consigna a igualdade de direitos também nos planos funcional e operacional. O ANEXO 1 a este Protocolo detalha o funcionamento do Consórcio.
  5. O Consórcio AgirNEETLisboa organiza a sua atividade de acordo com as seguintes funções-chave:

– Representação institucional => Entidade proponente.

– Coordenação => Grupo coordenador (com cinco membros).

– Gestão de projetos => Operadores (todos os membros do consórcio que implementam Programas sectoriais).

– Autoavaliação => Auditores internos (entidades que dinamizam a avaliação entre pares).

– Capitalização => Comunidades de prática (atores de terreno que cooperam em torno das práticas e experiências).

  1. O Programa de Ação da Iniciativa-Piloto será desenhado casuisticamente tendo em conta as oportunidades de financiamento, a estrutura e regras de funcionamento do Consórcio e o modelo consensualizado para a implantação do AgirNEETLisboa, o qual consta do ANEXO 2 a este Protocolo.
  2. O presente Protocolo tem validade até final do Quadro Financeiro Plurianual da Comissão Europeia em execução, ou seja até 31 de dezembro de 2020.

Lisboa, 25 de novembro de 2016


CONSÓRCIO EUROPEU PELOS DIREITOS DOS JOVENS EM SITUAÇÃO NEET

O problema do desemprego dos jovens, a transição da educação para o mercado de trabalho, o acesso a uma educação de qualidade que apoie o desenvolvimento de competências para o emprego, são temas que se encontram na agenda política a nível europeu (e mesmo internacional), desde 2008 que viu emergir a crise económica que afecta particularmente as jovens gerações. Os seus efeitos prolongam-se de forma persistente até aos dias de hoje.
Com base na sua experiência a nível nacional de construção de redes e de trabalho com os jovens em situação jovens NEET, especialmente para que tenham voz a nível político, a Social DOers (Roménia) e cinco parceiros europeus da Áustria, Bélgica, Itália, Grã-Bretanha e Portugal estão a implementar este projeto que é financiado através do programa europeu Erasmus Plus – KA 3.

O projeto tem por finalidade dar voz às necessidades dos jovens em situação NEET dando-lhe expressão política e envolvendo os profissionais das ONG e os jovens nos processos de Acompanhamento e Monitorização (M & E) sobre a implementação de programas como o Garantia Jovem e outros associados a outros Fundos públicos relacionados com as necessidades dos jovens (nacionais ou europeus, incluindo o FSE).

Objectivos

  1. Apoiar a criação de 5 grupos mistos, liderados por ONG, a nível dos Estados parceiros que façam o acompanhamento especialmente da implementação do
    Garantia Jovem e de outros fundos públicos existentes (nacionais ou europeus, FSE).
  2. Partilha das melhores práticas no envolvimento de jovens e na implementação do
    diálogo com os decisores políticos, a nível local, nacional e europeu, diálogo relacionado com a eficácia das respostas políticas às necessidades dos jovens em situação NEET.
  3. Criar um grupo europeu liderado por organizações da sociedade civil que fomentem e valorizem o papel específico do diálogo político e do sistema de Monitorização Partilhada a nível europeu para as políticas relacionadas com os jovens em situação NEET.

Organizações e países parceiros
Fora da Caixa Internacional – Bélgica
Associazione Giosef – Giovani Senza Frontiere – Itália
Caixa de Mitos – Portugal
Österr. Kinder- und Jugendvertretung / Conselho Nacional da Juventude – Áustria
Tanyard Youth Project Ltd – Reino Unido, País de Gales

Social Doers – Roménia (Coordenação)


PLATAFORMA NEET

  1. A situação de milhares de jovens que se encontram nas condições que justificaram a denominação NEEF – Não se encontram em situação de emprego, de educação ou de Formação tem vindo a constituir-se como um campo de intervenção de inúmeras organizações, quer públicas com funções principalmente institucionais, quer privadas com uma relação directa com o tema em planos tão diversos como a investigação, a intervenção baseada em projectos e a investigação – acção sobretudo em iniciativas piloto com financiamento europeu e nacional;
  2. No quadro do financiamento ERASMUS+, Ação Chave 2: Cooperação para a inovação e o intercâmbio de boas práticas; Ação: Parcerias estratégicas nos domínios da educação, formação e juventude estão a decorrer projectos cujo tema central é a situação dos NEEF sendo protagonistas portugueses o CECOA – Centro de Formação Profissional para o Comércio e Afins (Projeto NEETs at Risk) e a Caixa de Mitos – Agência para a Inovação Social (Projecto Comwork). O projecto do CECOA tem enfoque nas acções de PREVENÇÃO enquanto que o Projecto da Caixa de Mitos tem por finalidade a capacitação dos actores de terreno (educadores sociais, técnicos de inserção social, etc …).
  3. O CECOA e a Caixa de Mitos estabeleceram uma linha de cooperação permanente nesta área de actuação procurando optimizar os recursos, promover sinergias e favorecer a integração de processos que certamente irão favorecer uma base de intervenção futura mais qualificada. Nestes termos algumas acções dos dois projectos irão ser articuladas e co-participadas.
  4. Tendo este ponto de partida admitiram, CECOA e Caixa de Mitos que poderia ser útil a criação de uma Plataforma que favoreça a interacção entre todas as entidades que em Portugal intervêm neste domínio específico nos termos que forem considerados convenientes.
  5. A articulação desejada a nível nacional poderá ter uma expressão europeia a curto prazo já que, para além dos parceiros dos projectos europeus envolvidos existem outras redes de cooperação neste domínio NEEF que poderemos rapidamente integrar.